sábado, 21 de maio de 2011

Configurando o VLC (MEDIA PLAYER) no Linux Educacional



Para visualizar o conteúdo educacional (vídeos), utilizando o VLC, tem configurar algumas coisas, aí vai a dica.

1º - Abra o Reprodutor multimídia - (VLC media player);

2º - Clique no MENU - Configurações e depois em PREFERENCES;

3º - Abrirá um janela que do lado esquerdo consta uma relação de configurações, procure o item VÍDEO e de um clique na seta que está apontando para a direita, e logo em seguida surgirá uma relação, FILTROS, LEGENDAS E MÓDULOS DE SAÍDA;

4º - Lá no canto inferior direito da janela dá um clique em OPÇÕES AVANÇADAS;

5º - Na relação que surgiu do lado esquerdo da janela, FILTROS, LEGENDAS e MÓDULOS DE SAíDA, dê somente um clique em cima das palavras MÓDULOS DE SAíDA,

6º - Agora do lado direito, da janela apareçeu Módulo de saída de vídeo, um item mais ao lado escrito PADRÃO com uma seta indicando para baixo, dê um clique na seta e escolha a opção SAÍDA DE VÍDEO X11.



Prontinho, agora pode visualizar normalmente todos os DVDs da TVESCOLA, que está no Linux Educacional 3.0

Teclas de Emergência do Linux Educaccional

Quem é que já não passou por um travamento do sistema causado por mal funcionamento ou falhas de hardware ou por qualquer outro motivo no Linux? Se vc nunca passou por isso, parabéns !!!!
Aqui vai umas dicas de teclas de emergência para desligar ou reiniciar o sistema com segurança.




1. Desligando o computador
A primeira combinação de emergência é usada para sincronizar os discos e desligar o computador instantaneamente evitando problemas nos sistemas de arquivos. Ela é ideal para quem precisa desligar o computador rapidamente sem danificar seus sistemas de arquivos, ou quando a máquina trava e por qualquer motivo não permite um desligamento natural através do init.



Mantendo ALT pressionado, tecle Print Screen e depois O.



2. Reiniciando o computador
Assim como o Ctrl+Alt+Del do MS-DOS o kernel do Linux também possui uma chamada de emergência que permite reiniciar a máquina, com a vantagem de sincronizar os discos evitando danos no sistema de arquivos. Veja como fazer:



Mantendo ALT pressionado, tecle Print Screen e depois B.



3.Sincronizando os discos
Se você acha que a força vai cair e precisa trabalhar até a ultima hora mas tem medo de danificar seu sistema de arquivo, poderá sincronizar seus discos de tempos em tempos.
Para sincronizar discos em caso de emergência:



Mantendo ALT pressionado, tecle Print Screen e depois S.



4.Segurança
Se por algum motivo algo está ameaçando a segurança do seu sistema, como a execução acidental de um script malicioso como root ou de programa desconhecido, poderá colocar os discos como somente leitura e evitar danos mais sérios.



Mantendo ALT pressionado, tecle Print Screen e depois U.

Teclado sem função do Linux Educacional

Esta dica vale para as máquinas com Sistema Operacional Linux Educacional.





De vez em quando as máquinas apresentam teclado sem função, isso ocorre porque algum usuário segurou por muito tempo uma tecla pressionada, tendo a impressão de teclado sem função.
A dica de como resolver este probleminha: "Faça o seguinte segure a tecla Shift (Setiinha para cima no lado esquerdo do teclado) pressionada por 9 segundos, ouvirá um sinal e logo após aparecerá uma mensagem (enquanto não aparecer a mensagem continue com a tecla Shift pressionada) informando se você deseja desativar as teclas lentas do teclado, basta clicar em sim ou aceito e o teclado voltará ao normal

Aplicativos existentes no Windows e Linux

Windows                     Linux

Microsoft Word  BrOffice Writer
Microsoft Excel   BrOffice Calc
Micros. PowerPonit   BrOffice Impress
Windows Explorer   Dolphin
Internet Explorer   FireFox, Konqueror
Nero    K3B, Brasero
Media Player  Amarok
Prompt Comando  Terminal Konsole
Bloco de Notas Kate, Kedit, Gedit
MSN   aMSN, Kopete, Pidgin
Skype  Skype
Photoshop Gimp
CorelDRAW  Inkscape
Adobe Reader PDF  Okular
Recebi esta charge em uma das reuniões da escola.

Bem interessante.

Primeiro dia de aula na Educação Infantil

O primeiro dia de aula na educação infantil é permeado de fortes emoções por todos os lados: professores, pais e crianças.Cada qual vivencia a sua maneira uma ansiedade natural que é controlada pela experiência e pela paixão em ser professor.


Os professores
Sentem a ansiedade: como serão os rostinhos deles? Irão gostar de mim a primeira vista? Será muito difícil conquistá-los? Os pais darão muito trabalho(pode parecer meio louco mas,muitas vezes, temos que consolar mais os pais que as crianças, hehe)






Os Pais

 Bem, aqui vamos encontrar muitas vertentes:


*Uns são tão descolados que mal dão tchau pra criança e já se vão sem olhar pra trás...


*Uns sentem uma dor tão intensa que nem olham mesmo pra não chorar na frente da criança;


*Outros sentem essa mesma dor, mas não conseguem desgrudar do chicletinho deles;


*Outros são tão meigos que consolam os seus e mais alguns;


*E ainda uns tantos, que mesmo não demonstrando, no fundo sentem a mesma dor, ansiedade, afinal, estão deixando por algumas horas, nas mãos de desconhecidos até então, o que tem de mais precioso sobre a Terra; são humanos e precisam de apenas uma palavra segura:” Pode ir, pai/mãe, seu filho ficará bem”.










Windows


Microsoft Windows é uma popular família de sistemas operacionais criados pela Microsoft, empresa fundada por Bill Gates e Paul Allen. O Windows é um produto comercial, com preços diferenciados para cada uma de suas versões. É o sistema operacional mais utilizado em computadores pessoais no mundo, porém possue uma grande quantidade de cópias piratas no uso doméstico.

Versões do Windows: 1.0, 2.0, 3.0, NT, 95, 98, 98se, 2000, ME, XP, Server2003, Vista, Server2008, Seven, CE.

SUBVERSÕES DO WINDOWS SEVEN:

Windows 7 Starter - dispositivos móveis, netbook

Windows 7 Home Basic - Internert

Windows 7 Home Premium - multimídia, gravação, rede

Windows 7 Professional - rede+ backup, impressão, pastas, mobility, apresentação

Windows 7 Enterprise - jogos (gráfico, áudio, video, memória)

Windows 7 Ultimate - todos os recursos + testes futuros

Jogo de Português


EduHQ

Neste site existem várias tirinhas que podem ajudar o professor em suas aulas
O endereço é: http://www.cbpf.br/~eduhq/index2.html
Clicando em "Tirinhas" você encontrará vários assuntos relacionados às disciplinas.






                                       

PROALFA, IDEB, PROVINHA BRASIL

SOBRE O 5º ANO DO EF

1. O IDEB (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica) foi criado há um ano pelo MEC e adotado como indicador da qualidade da educação no Brasil.

2. Na primeira edição do IDEB, relativo a 2005, Minas apresentou o segundo maior valor para esse indicador (4,70) que foi superado apenas pelo Distrito Federal (4,80), cujo custo aluno (R$6,0 mil) é quatro vezes maior que o de Minas (R$1,6 mil).

3. Os resultados recentemente publicados pelo MEC mostram que o valor do IDEB, em Minas, permaneceu praticamente constante (4,73), com um aumento de aproximadamente 1%.

4. No 5º ano do EF, Minas continua ocupando, em 2007, o primeiro lugar com o melhor desempenho em Matemática (203,51) e Português (183,54) e com o maior IDEB da Região Sudeste.

5. Minas permanece como o estado que possui maior número de escolas de 5º ano do EF com IDEB maior ou igual a 6. Do total de 739 escolas em todo o Brasil que já alcançaram padrão internacional, 189 (25,6%) são escolas mineiras.

6. A rede estadual de Minas isoladamente é ainda mais bem sucedida. De 294 escolas estaduais de todo o Brasil que conseguiram alcançar IDEB igual ou uperior a 6, 142 (48,3%) são de Minas. Acima do IDEB médio (4,0) das escolas estaduais brasileiras encontram-se 76,3% das escolas estaduais mineiras.

7. O perfil de distribuição das escolas mineiras por faixas de IDEB é melhor que o de todos os outros estados brasileiros. Em todas as faixas de IDEB, a partir do 3,5, Minas possui sistematicamente um percentual de escolas maior que a média nacional.

8. Em 2007, a maioria (52,1%) das escolas mineiras alcançou um IDEB superior ou igual a 4,5, enquanto a média nacional é de apenas 34,7%.

9. O indicador de rendimento das escolas mineiras aumentou de 90% para 91%, permanecendo como o segundo melhor da Região Sudeste e superado apenas por São Paulo, cujo custo aluno é 1,75 vezes maior que o de Minas.

10. Merece destaque o desempenho dos municípios mineiros: 30 municípios alcançaram ou superaram a nota 6 do IDEB, em 2007, alcançando padrão internacional. Apenas São Paulo teve desempenho melhor, com 38 municípios nessa condição. Minas ficou à frente do Rio Grande do Sul (com 141 Secretária de Estado de Educação de MG 2 Secretário Adjunto de Estado de Educação de MG municípios), Santa Catarina (8 municípios), Espírito Santo (e municípios) e Rio de Janeiro, Goiás, Mato Grosso e Pernambuco (com 1 município cada).

11. Classificadas pelo IDEB, verifica-se que 54 das 100 melhores escolas estaduais do Brasil são de Minas Gerais. As demais estão assim distribuídas:

15 (RS), 10 (SP), 7 (PR), 4 (DF), 3 (TO) e 1 (CE, GO, MT, MS, PE, RJ e SC).

SOBRE O 9º ANO DO EF

1. Os dados do MEC indicam que no 9º ano do EF o valor do IDEB aumentou de 3,8 para 4,0, ultrapassando a meta estabelecida para 2009 (3,9).

2. A meta estabelecida pelo MEC, de 3,8 para o IDEB de 2007, já foi ultrapassada pelas escolas estaduais de 42,6% dos municípios mineiros. Considerando a rede municipal, 19,1% dos municípios já possuem IDEB igual ou maior que 3,8.

 SOBRE O 3º ANO DO EM

1. No terceiro ano do ensino médio o valor do IDEB foi de 3,8, meta estabelecida para 2007.

2. O avanço do EM também foi captado pelo PROEB que, após registrar uma estabilidade da proficiência médio por três anos, identificou um salto significativo em 2007.

SOBRE O SISTEMA DE AVALIAÇÃO DE MINAS

1. Desde 1992 Minas vem realizando avaliação de desempenho dos seus alunos, antecipando-se a todos os demais estados brasileiros.

2. Em 2000, foi criado o Sistema Mineiro de Avaliação da Educação (SIMAVE) integrado por dois programas de avaliação, o Programa de Avaliação da Educação Básica (PROEB) e o Programa de Avaliação da Alfabetização (PROALFA), por meio dos quais vêm sendo feitas avaliações externas anuais de todas as escolas estaduais e municipais de Minas, passando-se a adotar a mesma metodologia de avaliação do SAEB.

3. Por meio do PROALFA – Programa de Avaliação da aprendizagem e do PROEB - Programa de Avaliação da Educação Básica a SEE vêm realizando avaliações periódicas do desempenho dos alunos do 3º ano do EF e dos 5º e 9º anos do EF e 3º ano do EM, respectivamente.

4. Essas avaliações são censitárias e abrangem competências e conhecimentos em Língua Portuguesa e Matemática.

5. O Proalfa avalia o desempenho e as habilidades desenvolvidas pelos alunos em alfabetização, letramento e escrita, entre elas as características da tecnologia da escrita e compreensão e usos sociais da leitura e da escrita. A SEE desenvolveu uma escala de proficiência especialmente para avaliar o desempenho dos alunos em alfabetização. Minas é o único Estado a possuir essa escala que, agora, está sendo utilizada pelo MEC, na Provinha Brasil.

6. No caso do PROEB, os testes são constituídos por 26 cadernos distintos, com39 itens cada, construídos a partir de uma coleção de 169 itens para cada uma das séries e disciplinas avaliadas.

7. Os itens de teste são elaborados com base nos Conteúdos Básicos Comuns de cada disciplina avaliada e nas matrizes de referência utilizadas pelo SAEB.

8. Os itens elaborados são submetidos a um pré-teste, sendo selecionados os itens de melhor qualidade para compor os testes de Língua Portuguesa e Matemática e de Alfabetização.

9. Os testes incluem itens de Português e Matemática que já foram utilizados em testes anteriores e também itens do SAEB com o propósito de produzir resultados em uma escala de proficiência única.

10. Com esses cuidados, os resultados de Minas tornam-se comparáveis aos obtidos pelo MEC por meio do SAEB e da Prova Brasil. Nessas condições, qualquer discrepância que venha a ocorrer precisa ser explicada.

11. Essas avaliações têm sido realizadas em Minas por meio de instituições externas especializadas, o CEALE/UFMG e o CAED/UFJF, ambas responsáveis por avaliações em vários outros estados, como Rio de Janeiro, Espírito Santo, Ceará, Acre, Mato Grosso do Sul e Rio Grande do Sul.

12. Os resultados da avaliação são públicos e estarão disponibilizados, por escola, no sítio da Secretaria de Educação (http://www.educacao.mg.gov.br/).

13. Sabe-se que o MEC mudou a maneira de fazer o teste do SAEB. Essa avaliação sempre se fez, como em Minas, por meio de um teste de 169 itens para que todas as competências e habilidades pudessem ser abrangidas.

14. Agora, em 2007, tornou-se uma amostra da Prova Brasil que é constituída de apenas 44 itens. Essa mudança não afeta os resultados? Todas as habilidades continuam sendo cobertas? Os resultados permanecem comparáveis aos anteriores? Qual a margem de erro decorrente dessa mudança? E, do ponto de vista de informações pedagógicas que a avaliação do SAEB fornecia, quanto se perde?

15. Além disso, a Prova Brasil não alcança todo o universo de escola, mas apenas as escolas urbanas com mais de 20 alunos nas séries avaliadas. Para a amostra do SAEB não ficar prejudicada, o teste é aplicado no 5º ano de uma amostra de escolas de escolas rurais. No entanto, o 9º ano do EF e o 3º ano do EM não estão incluídos no plano amostral.

16. Como o cálculo do IDEB dos municípios é feito com base nos resultados da Prova Brasil, qual a extensão do efeito da exclusão das escolas rurais sobre os seus resultados?

17. Essa é uma questão importante, em Minas, porque no total são 5.899 escolas rurais (1/3 do total de estabelecimentos de ensino), predominantemente situados nas redes municipais.

18. As escolas rurais e pequenas possuem bom desempenho, segundo as avaliações do SIMAVE. Das 500 escolas de mais alto desempenho em Minas, de acordo com o PROALFA, 18,2% são escolas rurais pequenas.

SOBRE OS RESULTADOS DA AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO MINEIRA

1. Todas as escolas estaduais possuem um plano anual de metas que incluem compromissos com a obtenção de resultados em todas as séries avaliadas.

2. A série histórica de resultados relativos ao desempenho dos alunos do 3º ano do EF, fornecidos pelo PROALFA, vem mostrando uma evolução positiva da proficiência média que passou, de 494 (em 2006) para 534 (em 2007). A meta estabelecida para 2008 é alcançar 556 pontos na escala de proficiência.

3. Além disso, a elevação da proficiência média decorre da melhoria de desempenho dos alunos em todas as três faixas de proficiência (baixo desempenho, desempenho intermediário e desempenho recomendável).

4. Na faixa de baixo desempenho, o percentual de alunos diminui de 31% (em 2006) para 17% (em 2007). A meta é reduzir para 2%, em 2011.

5. Na faixa de desempenho satisfatório o percentual de alunos aumentou de 49% para 66%. A meta prevista para 2008 é 73%.

6. Na mesma direção vêm evoluindo os resultados obtidos por meio do PROEB. Em Matemática constata-se uma evolução constante da proficiência média, desde 2000, em todas as séries avaliadas. Em Português essa tendência somente é prejudicada no 9º ano do EF, em 2007, quando há uma pequena queda na proficiência média. O perfil de evolução dos resultados do PROEB é compatível com o da evolução do SAEB.

7. O uso adequado desses resultados em cada escola e cada sala de aula, o intenso e sistemático esforço que vêm sendo feito para que as metas sejam atingidas, a confiança na qualidade dos dados obtidos e a consistente evolução dos resultados reforçam a confiança de que a educação mineira está no caminho correto.

8. Se essa é a expectativa, como se explica que o IDEB do 5º ano tenha evoluído tão pouco se todos os resultados apontam para uma mudança mais significativa nesse ano escolar?

9. Como se explica que Minas tenha superado a meta de 2009, no 9º ano, se é exatamente aí que os resultados do PROEB têm mostrado que os resultados não vão bem?

10. Como se pode explicar que em estado onde houve mais de cinco meses de greve, em 2007, o IDEB e os resultados da Prova Brasil possam ter melhorado mais que em Minas?

 SOBRE A BASE DE DADOS DO IDEP

1. Além da proficiência média em Português e Matemática, o cálculo do IDEP utiliza também dados relacionados à movimentação e rendimento dos alunos (aprovação, reprovação, abandono, transferência etc.)

2. Naturalmente, a soma dos alunos aprovados, reprovados, falecidos, transferidos etc em uma série deve ser igual à matrícula total nessa série.

3. Em Minas, 17.791 de estabelecimentos de ensino estão cadastrados no Censo. No entanto, desse total apenas 2.896 escolas (16,3%) forneceram os dados de movimentação e rendimento de maneira consistente.

4. É elevado o número de escolas (10.501) cujos dados são inconsistentes, isto é, a soma dos dados de movimentação e rendimento não coincide com a matrícula declarada.

5. Outras 4.394 (24,7%) simplesmente ainda não informaram a situação dos seus alunos.

6. Se há problemas em 83,7% das escolas, como o MEC conseguiu calcular a taxa de aprovação e o indicador de rendimento utilizado na determinação do IDEB?

7. As taxas de aprovação de Minas, segundo cálculo do MEC, melhoraram. Mas, quanto se pode confiar nessa informação?

8. Também os resultados da Prova Brasil, fonte de dados para cálculo do IDEB, têm a sua qualidade comprometida, pelo menos no que se refere à rede municipal.

9. A SEE encaminhou ao MEC, em março, relatório detalhado com todos os problemas que ocorreram na aplicação da Prova Brasil, em Minas. De que modo os problemas apontados podem ter afetado os resultados?

SOBRE A NECESSIDADE DE EXPLICAÇÃO

1. É responsabilidade do MEC, do INEP e das instituições contratadas para realizar a Prova Brasil e o SAEB explicar as discrepâncias existentes e sobre a aparente ausência de relação causal entre ação efetiva no sistema e os resultados obtidos.

2. É responsabilidade do MEC informar, também, sobre a qualidade e consistência dos dados que vêm utilizando, sobre a margem de erro das suas avaliações e sobre as mudanças que vêm introduzindo no SAEB, bem como a repercussão dessas mudanças na confiabilidade dos resultados.

3. É dever do MEC informar os gestores dos sistemas estaduais e municipais de ensino sobre possíveis problemas e inconsistências antes de tornar público resultados que acabam por ser republicados pelos erros identificados.

4. É dever do MEC fornecer aos gestores dos sistemas estaduais e municipais de ensino a base de microdados para que se possa fazer uma avaliação mais segura sobre o comportamento dos sistemas educacionais nas avaliações que promove.

sexta-feira, 20 de maio de 2011

Flor e Borboleta

Molde caipira

Inserindo Gifs animados no Blog

Lá vai a dica!!!



1- Primeiro você entra em um site de gifs animados e escolhe um de sua preferência.



2- Clique nele com o botão direito e escolha "Salvar imagem como"



3- Salve-o onde você quiser



4- Entre no site http://pt-br.tinypic.com/



5- Clique no botão "Procurar". Irá abrir uma janela na qual você deverá procurar pelo gif que você salvou antes.







6- Clique no botão verde; "Upload Now" (Enviar Agora)









7- Na janelinha seguinte digite o código de letras que eles solicitam, e clique novamente no botão verde "Upload Now"



8- Vai aparecer as opções de códigos, copie o último, referente ao LINK DIRETO PARA LAYOUT como mostra a imagem:





9- Agora vá ao blogger, clique em Design e Elementos da página



10- Clique em Adicionar um Gadget



11- Escolha Imagem



12- Ao invés de carregar do seu computador como costuma fazer, marque a bolinha: Endereço da web (URL)






13- Clique dentro do retângulo com o botão direito e escolha "Colar".

Espere a imagem carregar.



14- Clique em Salvar

Como fazer para adicionar a lista de links?

Siga os passos e bom trabalho!!

1- Entre no seu blog.
2- Clique em Design/Elementos da página.
3- Clique am Adicionar um Gadegt.
4- Escolha a opção Lista de links.
5- Digite o endereço que você deseja em URL do site
6- Em Novo nome do site escolha um nome próprio para o endereço digitado antes.
7- Clique em Salvar








Molde convite

Crianças e Combinados

Não importa a idade, as regras e os limites fazem parte da sociedade e desde cedo devemos aprender a conviver com as mesmas.
Saber que o seu direito termina onde começa o direito do outro, aprender a lidar com as diferenças e a resolver seus conflitos é uma constante na vida, seja em que etapa dela se vive.
Por isso, as crianças, desde bem pequenas, devem aprender a conviver com os combinados, os limites, pois não há como passar uma vida fazendo tudo como se quer, na hora que se quer, do jeito que se quer, com as pessoas que se quer.
Pelo contrário, existem as engolidas de sapos, que são importantes para o crescimento e amadurecimento de todos. O que seria do mundo se todos tivessem suas vontades feitas, na hora e do jeito que quisessem?
Pensando nisso, tanto a escola como os pais devem ajudar as crianças a aprimorarem suas formas de convivência, tornando-as mais dóceis, amáveis, alegres, seguras e sociáveis.
Muitos pais acreditam que as crianças não podem passar por frustrações, para não crescerem rebeldes, revoltadas. Uma ideia errônea, pois é através de pequenas frustrações do dia a dia que as mesmas conseguem perceber que nem tudo pode ser de acordo com suas vontades, mas que existe um mundo coletivo que deve ser priorizado.
As crianças precisam de limites para se sentir seguras, pois os limites confortam muito mais que o excesso de liberdade. Impor limites é demonstrar amor, atenção e carinho, proteger o sujeito das armadilhas da convivência.
Pode-se falar o que for, mas não existe família que não passe por problemas de brigas e desentendimentos entre crianças. O que não pode acontecer são os pais tomarem partido dos mesmos, para não criar outros tipos de desavenças no meio familiar.
Para isso, é interessante que as regras estejam bem claras para todos, como: emprestar os brinquedos, trocar os brinquedos em determinados momentos, não bater no outro, não xingar, não puxar cabelos, não morder, não gritar, enfim, todas aquelas situações que podem virar um problema. Se for preciso, faça um cartaz com todas essas anotações, com figuras recortadas de revistas (é importante que as crianças participem da pesquisa das imagens), e depois que cada um assine ou carimbe sua mão, mostrando que concordou com as regras e que irá cumpri-las.
Na escola não é diferente. Como o número de crianças é bem maior, os professores devem estabelecer os combinados, norteando os alunos dos seus direitos e deveres. Aliás, na escola, tudo o que for trabalhado deve ser apresentado com antecedência para as crianças, a fim de trabalhar a organização do tempo; hora da chegada, hora da conversa, hora da tarefa, hora de brincar, hora de lanchar, etc., pois assim as mesmas vão se acostumando à rotina escolar, ficando mais propensas a aceitar as regras.
Da mesma forma, o respeito ao outro deve aparecer em cartazes de combinados, também decorados com figuras e assinados por todos. É importante relembrar os combinados quase que diariamente, para não deixar passar em branco qualquer atitude que fuja aos mesmos.
Alguns professores fazem carinhas alegres ou tristes e colocam nos cartazes, avaliando se o comportamento da turma está adequado com as regras estabelecidas. A autoavaliação é muito interessante de ser trabalhada, pois as crianças refletem sobre suas condutas, assim como dos colegas, apontando onde cada um errou e como podem melhorar.
Ao final do dia, deixe que cada um coloque ao lado do seu nome uma carinha (alegre ou triste) indicando como ele próprio avaliou o comportamento do dia. É uma ótima forma de fazê-los perceber os erros e tentar melhorar.
Nunca distribua a carinha por conta própria, como se estivesse punindo a criança. “Eu não gostei do que o fulano fez, então ele vai ganhar uma carinha triste”, afinal, a criança precisa aprender a refletir sobre suas atitudes. Ela própria se aborrece ou se entristece por não conseguir cumprir os combinados e sente que precisa melhorar.



Vírus de Computador

Colocando arquivo de power point no seu Blog

O primeiro passo é acessar o site http://www.slideshare.net. Se você ainda não possui uma conta nesse serviço será necessário criar uma, para isso clique no alto da tela, no lado direito, em Signup. Agora vamos preencher os dados necessários para fazer o cadastro.

Em Username coloque o usuário que gostaria de cadastrar.
Em Email Adress coloque um e-mail válido e repita o e-mail em Confirm Email.
Em Password coloque uma senha com no mínimo 5 caracteres e repita em Confirm Password.
Agora clique em Join Now.
Em Gender escolha o sexo Male (homem) ou Female (mulher).
Em Country selecione o país, coloque em City a sua cidade, em State o seu Estado e repita as letras da caixa de verificação.
Fique atento, as letras precisam ser iguais, até mesmo no quesito maiúsculas e minúsculas. Selecione a caixa “I accept SlideShare’s Terms…” e clique em Signup. Pronto seu cadastro foi realizado.


Agora vamos fazer a publicação de seu slide. Clique em Upload no menu superior.
Ai você verá os tipos de arquivos que são suportados pelo site, como arquivos do word, pdf, power point e Excel, entre outros.
Clique em Browse and select files e procure no seu computador o arquivo que pretende publicar, depois clique em abrir e aguarde o upload terminar, o que dependerá do tamanho do seu arquivo e da velocidade de sua conexão.


Quando terminar selecione o nível de privacidade, o idioma do arquivo e clique em Publish. Para localizar seus arquivos clique em My Slydespace no menu superior.

Para publicar no blog clique sobre o arquivo e quando ele abrir copie o código Embed ao lado dele, depois basta ir no artigo que está escrevendo e selecionar a aba HTML no wordpress e colar o código no local que deseja que o slide apareça. Pronto!























Definição de Post


Post é uma palavra em inglês que significa correio, página, posto, função, etc, também é utilizada para designar uma mensagem que foi enviada para um grupo de discussão ou para uma lista de e-mails. No 'mundo dos blogs', um post é uma mensagem colocada no blog e postar é enviar uma mensagem para o blog.

quinta-feira, 19 de maio de 2011

Adicionar marcadores de postagem

Os marcadores servem para separar seus posts em categorias ou assuntos, facilitando a visualização dos mesmos. Para adicionar marcadores, vá em Design, Elementos da página, Adicionar um Gadegt e escolher Marcadores.
Um exemplo de como ficam os marcadores na lateral do template:

música(2)
poesia(4)
humor(2)

Os números em parênteses se referem a quantidade de posts sobre o tema.



terça-feira, 17 de maio de 2011

A história dos Pingos

Para trabalhar com as cores primárias e secundárias, sugiro o livro: "A história dos Pingos" que descreve de maneira divertida e alegre sobre cada um: seu nome, sua cor e o que gostam mais de fazer. Ao final, aparece a moradia deles. Como atividade, montei junto com meus alunos fantoche de cada um e depois apresentamos em um teatrinho na escola.

Jogos do GCompris

Na escola onde atuo, este ano foi montado o laboratório de informática.
Trabalhando no 1° período, meus alunos tiveram a oportunidade de frequentar o laboratório.
Primeiro contato de muitos com o computador!
Alegria, curiosidade, euforia, vontade de mexer e descobrir foram os sentimentos que percebi em todos.
No início, só escutava: "Tia, vem cá me ajudar!"; "Tia, onde aperto"; "Tia, me ajuda"...
Depois de um mês de atividades, percebi o quanto eles evoluíram. A coordenação motora em relação ao mouse está fantástica e muitos já estão querendo jogos mais complexos. Uma grande conquista!!
Após minhas observações, resolvi postar aqui os jogos que foram trabalhados com meus alunos, pois estes ajudaram no domínio do mouse.


Para abrir o jogo, basta clicar no ícone do gatinho


 1ª atividade: Movimentar o mouse para apagar a área e descobrir o fundo
A criança apenas movimenta o mouse como se estivesse apagando e ao fundo surgem figuras de animais. Eles adoram a surpresa!!

2ª atividade: Clicar com o mouse para apagar a área e descobrir o fundo
Bem parecido com a atividade anterior, porém a criança clica uma vez dentro de cada retângulo branco.


3ª atividade: Clicar no peixe do aquário
Dentro de um aquário, vários peixinhos vão aparecendo e a criança deverá clicar "pescar" os peixinhos que se movimentam.



4ª atividade: Clicar e desenhar, clicando no ponto azul
Nesta atividade irá aparecer um ponto azul e a criança deverá clicar dentro dele até os pontos azuis terminarem. À medida que ela vai clicando, irá formando um desenho que será revelado ao final.


5ª atividade: Irrigação das plantas
Nesta atividade, que exige uma coordenação mais apurada, a criança deverá molhar a plantinha passando o mouse dentro do cano para que a água chegue na planta.


segunda-feira, 16 de maio de 2011

Ícones da barra de status do Linux Educacional



Ao lado do Iniciar, encontramos os seguintes ícones:

1- Ícone Meu Sistema
Ao clicar na setinha preta, aparece as seguintes palavras:

  • Pasta de Documentos que serve para armazenar todos os arquivos salvos pelo usuário. Corresponde aos Documentos do Windows.
  • Pasta do Usuário corresponde ao C do Windows.
  • Mídia de Armazenamento são aqueles que usamos no dia-a-dia: pendrive, máquina digital...
  • Locais Remoto ícones relacionadas à rede.
  • Pastas do Usuário idem ao item anterior
2- Ícone Ambiente de Rede
3- Browser Mozilla Firefox para acessar a Internet
4- Lixeira

Molde menino

Flor


Palhaço de copo plástico

Molde menina





Molde tartaruga

Tartaruga

Centopéia

Galo

Palhaço

Porta Bala



O material usado foi: rolo de papel higiêncio e papel crepom. 

Criança

Coelhinho



O material usado foi: pratinho de isopor, rolo de papel higiênico, papel crepom, algodão e cartolina branca/rosa.

Árvore

domingo, 15 de maio de 2011

Internet

Internet


1-  rede mundial de comunicação entre os computadores, com troca de informações entre computadores situados em ambientes diferentes e distantes;

2- surgiu no final da década de 60, no auge da Guerra Fria para garantir a preservação de informações caso houvesse ataques. No Brasil, a Internet chegou em 1989.

3- para conectar-se, o usuário deve ter: linha telefônica, placa de fax modem, computador, software de comunicação (dial-up ou discagem) e software de navegação (navegador ou browser).

4- URL ou WEB – é o endereço de um “site” ou página de Internet.

5- SITE – sítio, repositório em que estão as páginas ou telas que apresentam informações, figuras e arquivos.

6- Navegadores ou Browsers são programas para navegar na Internet. Exemplos: Internet Explorer, Netscape, Opera, Mozilla

7- os endereços eletrônicos são formados por:

http://www.tribunademinas.com.br


http:// Protocolo de Transferência de Hipertexto, utilizado para transferências de páginas Web.

www (Word Wide Web) Significa que é uma página da Web, é uma rede virtual (não-física) “sobre” a Internet, que torna os serviços disponíveis.

“Tribuna de Minas” Nome da empresa, organização, entidade, que tenha uma página Internet

.com Entidade comercial quer pode ser (.edu, .gov, .mil, .org, ...)

.br Indica país que hospeda


8- a conexão com a Internet é feita pelo que chamamos de Provedores de Acesso. Temos:

               8.1- conexão por linha telefônica onde o usuário utiliza um protocolo adicional, mais lenta e sujeita a interrupções, conecta-se pela “linha telefônica” só existindo a conexão durante o tempo em que a chamada estiver ativa, pagando a ligação durante a sua utilização;

8.2- conexão por banda larga onde o usuário dispõe de dois tipos de conexão para escolher:

         8.2.1 ADSL onde a linha telefônica é exclusiva, deixando a linha principal desocupada. O acesso é ilimitado com navegação 24 horas.

          8.2.2 VIA CABO onde é utilizado estrutura de TV a cabo. Dispensa o uso da linha telefônica. Necessário instalar “cable modem” fornecido pela empresa. Acesso ilimitado 24 horas.

9- conexão via rádio onde os sinais de Internet são transportados de um provedor de acesso até o cliente através de sinais de rádio emitidos por antenas transmissoras e receptoras. Necessário ter no prédio antena que receba o sinal e um servidor com placa de rádio que repassa o sinal por todo o edifício através de cabeamento de rede.

Teclas de Atalho - Caracteres e Parágrafos

CTRL + SHIFT + > - Aumenta o tamanho da letra


CTRL + SHIFT + < - Diminui o tamanho da letra

CTRL + SHIFT + A - Maiúsculas

CTRL + SHIFT + W - Sublinhado mas só em palavras

CTRL + SHIFT + D - Duplo sublinhado

CTRL + SHIFT + K - Maiúsculas pequenas

CTRL + SHIFT + * - Visualiza caracteres não imprimíveis

CTRL + SHIFT + C - Copia formatos

CTRL + SHIFT + V - Cola formatos

CTRL + ] - Aumenta o tamanho da letra um ponto

CTRL + [ - Diminui o tamanho da letra um ponto

CTRL + D - Formatação de fontes

CTRL + N - Negrito

CTRL + S - Sublinhado

CTRL + I - Itálico

CTRL + BARRA ESPAÇO - Remove formatação manual

CTRL + Q - Parágrafo simples abaixo

CTRL + 1 - Define espaçamento simples entre linhas

CTRL + 2 - Define espaçamento duplo entre linhas

CTRL + 5 - Define espaçamento entre linhas de 1,5

CTRL + zero - Remove um espaço entre linhas que antecede um parágrafo

CTRL + J - Justifica um parágrafo

CTRL + E - Centraliza Parágrafo

CTRL + G - Parágrafo à direita

CTRL + M - Avança um parágrafo a partir da esquerda

CTRL + SHIFT + M - Remove um avanço de parágrafo à esquerda

CTRL + SHIFT + J - Cria um avanço pendente

CTRL + SHIFT + T - Reduz um avanço pendente

CTRL + SHIFT + S - Aplica sublinhado

CTRL + SHIFT + N - Aplica um estilo normal

CTRL + SHIFT + L - Aplica o estilo "Lista"

ALT + CTRL + K - Inicia formatação automática

ALT + CTRL + 1 - Aplica o estilo "Título 1"

ALT + CTRL + 2 - Aplica o estilo "Título 2"

ALT + CTRL + 3 - Aplica o estilo "Titulo 3"

Alt + Ctrl + F - Insere nota de rodapé

Alt + Ctrl + I, O, P ou N - Muda estilo de visualização da página

Alt + Ctrl + Y - Vai para início da página seguinte

Alt + Ctrl + M - Insere comentário

Ctrl + = - Aplica subscrito

Ctrl + Shift + + - Aplica sobrescrito

Ctrl + End - Vai para fim do documento

Ctrl + Del - Apaga palavra seguinte

SHIFT + F1 - Remove formatação de texto

Shift + F3 - Aplica letras maiúsculas em todo o texto selecionado

Teclas de Atalho - Editores de Texto

Menu Arquivo

CTRL + O - Novo

CTRL + A - Abrir

CTRL + B - Salvar

CTRL + P - Imprimir



Menu Editar

CTRL + Z - Desfazer

CTRL + R - Repetir

CTRL + X - Recortar

CTRL + C - Copiar

CTRL + V - Colar

CTRL + T - Selecionar todo o texto

CTRL + L - Localizar

CTRL + U - Substituir

CTRL + Y - Ir para



Outros


CTRL+→ - Mover o cursor para o início da próxima palavra

CTRL+← - Mover o cursor para o início da palavra anterior

CTRL+↓ - Mover o cursor para o início do próximo parágrafo

CTRL+↑ - Mover o cursor para o início do parágrafo anterior

CTRL+ F4 - Fechar documento ativo/janela de programa

Teclas de Atalho - Outlook Express

Ctrl + D - Apaga mensagem

Ctrl + E - Localiza pessoa no catálogo de endereços

Ctrl + F - Encaminha mensagem

Ctrl + J - Vai à próxima pasta com mensagens não lidas

Ctrl + M - Enviar e receber mensagens

Ctrl + N - Nova mensagem

Ctrl + Q - Marca mensagem como lida

Ctrl + R - Responde ao autor

Ctrl + S - Salva mensagem

Ctrl + Enter - Quando conectado e com destinatário definido, envia mensagem

Ctrl + F3 - Exibe código-fonte da mensagem

Ctrl + Shift + A - Marca todas mensagens de uma pasta como lidas

Ctrl + Shift + B - Abre catálogo de endereços

Ctrl + Shift + E - Abre janela para criar nova pasta

Ctrl + Shift + F - Localiza mensagem

Ctrl + Shift + N - Cria nova entrada no catálogo de endereços

Ctrl + Shift + O - Abre opções do Outlook Express

Ctrl + Shift + R - Responder a todos

Esc - Fecha mensagem

Teclas de Atalho - Internet Explorer

Alt + ↑ou ↓ na janela de organizar favoritos - move item para cima ou para baixo

Alt + → - avança para página seguinte

Alt + ← - Volta para página anterior

Alt + Home - Abre página inicial do Internet Explorer

Ctrl + B - Abre janela para organizar Favoritos

Ctrl + D - Adiciona página à pasta Favoritos

Ctrl + F - Localiza palavra na página

Ctrl + H - Ativa barra com histórico na lateral da janela

Ctrl + I - Ativa barra com sites favoritos na lateral da janela

Ctrl + N - Abre nova janela do navegador

Ctrl + O ou L - Abre campo para digitar e ir a nova página da rede ou abrir arquivo

Ctrl + Enter - Adiciona (http://www. – antes) – (adiciona .com – depois) de palavra digitada na barra de endereços. Ou seja, ela preenche automaticamente, na barra de endereços do "Internet Explorer", o endereço de uma palavra digitada. Se você digita msn e pressiona Ctrl + Enter, o navegador procura o endereço: http://www.msn.com.

Esc - Interrompe a transmissão de uma página quando está sendo carregada ou a música de fundo quando existe e a página já está carregada

F4 - Exibe histórico da barra de endereços

F5 - Atualiza página recarregando-a

F6 - Alterna entre frames de uma página e barra de endereços

F11 - Alterna entre visualização normal e tela cheia

Teclas de Atalho - Acessibilidade

SHIFT direita por oito segundos - Ativar e desativar as teclas de filtragem

ALT esq. + SHIFT esq. + PRINT SCREEN - Ativar e desativar o Alto contraste

ALT esq. + SHIFT esq. + NUM LOCK - Ativar e desativar as teclas para mouse

SHIFT cinco vezes - Ativar e desativar as teclas de aderência

NUM LOCK por cinco segundos - Ativar e desativar as teclas de alternância

Teclas de Atalho - Área de Trabalho


CTRL+A - Selecionar tudo

CTRL+ESC - Exibir o menu Iniciar

CTRL ao arrastar um item - Copiar um item selecionado

CTRL+SHIFT ao arrastar um item - Criar um atalho para um item selecionado

CTRL + ALT + F1 - Ver informações do sistema

ALT+ENTER - Exibir as propriedades do item selecionado

ALT+F4 - Fechar o item ativo ou sair do programa ativo

ALT+TAB - Alternar entre janelas abertas

ALT+ESC - Percorrer itens na ordem em que foram abertos

F2 - Renomear um item selecionado

F3 - Procurar um arquivo ou uma pasta

F4 - Abrir lista da barra de endereços – pasta aberta

F5 - Atualizar a janela ativa

SHIFT+F10 - Equivale ao botão direito do mouse

SHIFT ao inserir um CD - Evitar que o CD seja executado automaticamente

SHIFT+DEL - Excluir sem colocar na Lixeira

Print Screen - Captura tela, para colar em programas como o Paint

Alt + Print Screen - Captura somente janela ativa

Winkey (tecla com logo do Windows) - Exibir ou ocultar o menu Iniciar

Winkey + BREAK - Exibir a caixa de diálogo Propriedades do sistema

Winkey + D - Mostrar a área de trabalho

Winkey + M - Minimizar todas as janelas

Winkey + Shift + M - Restaurar as janelas minimizadas

Winkey + E - Abrir Meu Computador

Winkey + F - Procurar um arquivo ou uma pasta

CTRL + Winkey + F - Procurar computadores

Winkey + F1 - Exibir a Ajuda do Windows

Winkey + R - Abrir a caixa de diálogo Executar

Botão Editar - Equivale ao botão direito do mouse

Winkey + U - Abrir o Gerenciador de utilitários

Extensões de arquivos mais comuns

.arj - um dos formatos de compressão mais antigos, ainda que hoje em dia não seja muito usado. O programa Unarj descomprime esses arquivos.

.asf - arquivo de áudio ou vídeo executável com o Windows Media Player.

.asp - Active Server Pages. Formato de páginas Web, capazes de gerar conteúdo de forma dinâmica.

.avi - arquivo de vídeo. É o formato dos arquivos DivX. Windows Media Player, Real Player One e The Playa são os mais usados para vêlos.

.bmp - arquivo de imagem, pode ser aberto em qualquer visualizador ou editor de imagens. Sua desvantagem é o grande tamanho dos arquivos em relação a outros formatos otimizados. Provém do ambiente Windows.

.bak - cópia de segurança. Alguns programas, quando realizam modificações em arquivos do sistema, costumam guardar uma cópia do original com essa extensão.

.bat - é uma das extensões que junto a .com e .exe indica que esse é um arquivo executável em Windows. Costuma executar comandos de DOS.

.bin - pode ser um arquivo binário, de uso interno para algumas aplicações e portanto sem possibilidade de manipulação direta, ou de uma imagem de CD, mas nesse caso deve ir unida a outro arquivo com o mesmo nome mas com a extensão .cue.

.cab - formato de arquivo comprimido. Para ver o conteúdo, é preciso usar um programa compressor/descompressor.

.cdi - imagem de CD gerada por DiscJuggler.

.cfg - tipo de arquivo que geralmente serve de apoio a outra aplicação. Normalmente se escrevem nele as preferências que o usuário seleciona por default (padrão).

.com - arquivo executável em ambiente DOS.

.dat - arquivo de dados. Normalmente armazena informações usadas de forma interna por um programa do qual depende. Costuma ser modificado com qualquer editor de texto.

.dll - este tipo de arquivo é conhecido como biblioteca. Costuma ser utilizado pelo sistema operacional de forma interna, para, por exemplo, permitir a comunicação entre um modem e o computador (driver).

.doc - arquivo de texto capaz de armazenar dados referentes ao formato do texto que contém. Para editá-lo é preciso ter o Microsoft Word ou a ferramenta de sistema Wordpad (bloco de notas), entre outros editores de texto.

.dxf - arquivo importado pela maioria dos programas de modelagem 3D.

.exe - arquivo executável. Qualquer programa que queiramos instalar em nosso computador terá essa extensão. Fazendo clique duplo sobre um arquivo com esta extensão iniciamos um processo de instalação ou um programa.

.eps - Encapsulated Postscript. Arquivo de imagens exportadas por grande variedade de programas gráficos como Photoshop, QuarkXPress, Freehand e Illustrator.

.fhx - arquivo de Freehand. O x indica a versão do programa que gerou o arquivo. Assim, a versão 9 do Macromedia Freehand geraria um arquivo .fh9.

.fla - arquivo do Macromedia Flash.

.gif - arquivo de imagem comprimido. Editável com qualquer software de edição de imagem.

.html - Hiper Text Markup Language. Formato no qual se programam as páginas Web. É capaz de dar formato a texto, acrescentar vínculos a outras páginas, chamar imagens, sons e outros complementos. Editável com um editor de textos ou software específico.

.hlp - arquivo de ajuda que vem com os programas.

.ini - guardam dados sobre a configuração de algum programa.

.ico - arquivo de ícone do Windows.

.jpg - arquivo de imagem comprimido, pode ser editado em qualquer editor de imagens.

.js - arquivo que contém programação em JavaScript,utilizado em geral pelos navegadores e editável com qualquer editor de texto.

.log - arquivo de texto que registra toda a atividade de um programa desde que o mesmo é aberto.

.lnk - acesso direto a uma aplicação em Windows. Provém da palavra link (conexão).

.max - arquivo original do programa 3DstudioMax.

.mdb - arquivo de base de dados geralmente gerada pelo Microsoft Access.

.mid - arquivo de áudio relacionado com a tecnologia midi.

.mp3 - formato de áudio que aceita compressão em vários níveis. O reprodutor mais famoso para estes arquivos é o Winamp, ainda que também se possa utilizar o Windows Media Player.

.mpg - arquivo de vídeo comprimido, visível em quase qualquer reprodutor, por exemplo, o Real One ou o Windows Media Player. É o formato para gravar filmes em formato VCD.

.mov - arquivo de vídeo que pode ser transmitido pela Internet graças à tecnologia Apple Quicktime.

.nrg - arquivo de imagem de diso geralmente gerada pelo software de gravação de CDs Nero Burning Rom.

.ogg - formato de áudio comprimido de melhor qualidade que o mp3 e que pode ser reproduzido no Winamp a partir da versão 3.

.ole - arquivo que aplica uma tecnologia própria da Microsoft para atualizar informação entre suas aplicações.

.pdf - documento eletrônico visível com o programa Adobe Acrobat Reader e que conserva as mesmas propriedades de quando foi desenhado para sua publicação impressa. Os manuais online de muitos programas estão nesse formato.
.php - arquivos de páginas Web dinâmicas. É, por sua vez, uma linguagem de programação que permite transladar para a Web conteúdo armazenado em bases de dados.

.pic - arquivo de imagem editável em qualquer editor de imagens.

.png - arquivo de imagem pensado para a Web que se abre com praticamente todos os programas de imagens.

.ppt - arquivo do software de apresentações PowerPoint, da Microsoft.

.qxd - arquivo do software de editoração QuarkXPress.

.rm - arquivo de áudio do Real, codificado de forma especial para ser transmitido pela Rede graças à tecnologia da Real Networks.

.rar - formato de compressão de dados muito popular e que pode ser manipulado pelo Winrar, entre outros.

.rtf - Rich Text Format, ou formato de texto enriquecido. Permite guardar os formatos de texto mais característicos. Pode ser gerado e editado no WordPad e outros.

.reg - arquivo que guarda informação relativa ao Registro do Windows. Costumam conter dados relativos a algum programa instalado no sistema.

.scr - extensão dos protetores de tela que funcionam em Windows e que costumam encontrar-se na pasta em que está instalado o sistema.

.swf - Shockwave Flash. Formato muito utilizado e facilmente encontrado na Web. Permite sites ricos em animação e som, gerando pequenas aplicações interativas. Para poder vê-los, é preciso ter instalado o plugin da Macromedia.

.txt - arquivo de texto que se abre com qualquer editor de texto.

.ttf - True Type Font. Arquivo de fontes. Os tipos de letras (fontes)instalados no sistema utilizam principalmente esta extensão.

.tif - arquivo de imagem sem compressão. Costuma ser usado para o armazenamento de imagens em alta resolução.

.tmp - arquivos temporários. Se não estão sendo utilizados por algum processo do sistema, o normal é que possam ser eliminados sem nenhum problema.

.vob - arquivos de vídeo de alta qualidade, é usado para armazenar filmes em DVD.

.wab - arquivos nos quais o Microsoft Outlook guarda o caderno de endereços.

.wav - arquivo de áudio sem compressão. Os sons produzidos pelo Windows costumam estar gravados neste formato.

.wri - arquivo de texto com formato gerado pelo editor de texto do sistema, o WordPad.

.zip - talvez seja o formato de compressão mais utilizado. O programa mais popular para comprimir e descomprimir este arquivos é o WinZip.



Função dos Fs

Os Fs nos acompanham há pelo menos 2 anos. Os teclados de padrão QWERTY têm, além dos números, acentuações e teclas auxiliares, as teclas de funções. Mas não é todo mundo que conhece as possibilidades existentes nos tais Fs. Não é difícil ver alguém se perguntando “para que servem essas teclas na parte de cima do meu teclado?”. A resposta é muito simples e fácil de entender.
Os botões de função, como o nome já diz, executam papéis específicos dentro de programas e sistemas diferentes. Se você está operando o Windows, observa que o botão F1 costuma ativar a janela de ajuda, sempre que ela for necessária. A combinação Alt + F4 também tem uma ação singular: fechar janelas ativas. No Word, selecionar palavras e depois pressionar Shift e F3 resulta em alterar a caixa dos caracteres.
As funções variam de acordo com o software ativo em um determinado momento. Ainda assim, você pode utilizar ferramentas específicas para manter suas teclas funcionais sempre ativas. Ou seja, existem programas que permanecem ativos para que as teclas sejam usadas sem problemas.






Enquanto você estiver no seu desktop ou dentro de alguma pasta e um arquivo estiver selecionado, use a tecla F2 para renomeá-lo. Já o F3 pode ser de extrema serventia aos que costumam se perder com muita facilidade no Windows. Ao pressionar este botão, você abre a janela de busca por arquivos. Assim, basta digitar o nome daquilo que você está procurando e voilà – ali está o arquivo!
Ainda assim, nem todo teclado obedece ao mesmo padrão quando se trata de execução de funções de teclas. Por isso, é preciso saber de alguns detalhes.
Os teclados de notebooks menores de 15 polegadas costumam ser diferentes. Justamente por ocuparem menos espaço no corpo do computador, os teclados recebem teclas de funções duplas – às vezes até triplas, dependendo do caso. Fica fácil observar esse tipo de coisa quando se tem a tecla “Fn” em meio às outras.




Muita gente também pergunta para o quê serve aquele “Fn” em azul, perdido ali no teclado. A verdade é que a utilidade desta tecla é bastante aparente. Basta observar se existe algum outro símbolo em azul, ou qualquer cor destacada. Combine-a com a tecla “Fn” para fazer com que aquela função específica seja ativada.Agora que você já sabe disso, por que não experimenta utilizar algumas dessas funções? Boa parte delas está ligada ao controle de volume, brilho e contraste do seu notebook. Por isso, é bom ter mente que uma boa configuração vai exigir o conhecimento e o domínio de exploração do seu teclado.De maneira geral, independente de se tratar de um teclado QWERTY comum ou modelos reduzidos, as funções são bastante parecidas. Veja a relação de algumas delas abaixo:

• F1 – Abre a janela de ajuda;

• F2 – Dependendo do contexto, renomeia arquivos e inicia jogos;

• F3 – Abre a janela de busca;

• Shift + F3 – Altera o padrão dos caracteres selecionados no Word;

• F4 – Funciona como uma Barra de endereços no Internet Explorer;

• F5 – Atualiza páginas na maioria dos navegadores;

• F6 – Seleciona a Barra de endereço do Mozilla Firefox;

• F7 – Aciona a correção no Word;

• F8 – Acessa o Modo de Segurança enquanto seu computador está na fase de boot;

• F9 – Não há função especificada nativamente;

• F10 – Alternativa para a tecla Alt em alguns programas;

• F11 – Aumenta a área ocupada pelo seu navegador;

• F12 – Não há função especificada nativamente






Dicas de Informática

1- Informática – infor-mação auto-matemática. É a ciência que estuda o tratamento automático e racional da informação.
2- Computador – é uma máquina capaz de realizar uma grande variedade de tarefas, dependendo de como for programado pelo usuário. Apresenta duas partes diferentes que funcionam em conjunto:

3- Hardware – é a parte física do computador. São as peças que fazem o computador funcionar e que estão conectados entre si. Cada peça desempenha uma função. São elas: UCP ou CPU (Unidade Central de Processamento); Memória Principal (Ram e Rom) e Unidades de Entrada e Saída (E/S).

4- Software – refere-se à parte lógica do computador. Na prática, compreende os programas que fazem o computador funcionar. São de dois tipos: Software Básico e Software Aplicativo.

5- Tipos de Mouse:
Mouse Esfera: bola na parte inferior;
Mouse Track ball: bola na parte superior, acionada pelo polegar;
Mouse Touch pad: tela sensível ao toque.

6- Cliques do Mouse:
Apontar: desloca a seta flutuante e posiciona em cima de um item na tela;
Mover: aponta para um item, clica com o botão e sem soltar arrasta pela tela;
Clique: aponta, pressiona e solta o botão esquerdo do mouse;
Duplo Clique: aponta, pressiona simultaneamente duas vezes o botão do mouse.

7-Função dos botões de controle de uma janela:
Maximizar: amplia a janela;
Restaurar: volta ao tamanho anterior;
Minimizar: reduz a janela na barra de tarefas;
Fechar: finaliza o programa.

8- Tipos de Teclado:
Sem Ç: Português Brasil Padrão;
Com Ç e tecla à direita [~ ^ ]: Português Brasil ABNT2
Com Ç e tecla à direita [ª º ]: Português Portugal

9- Menu Iniciar:
Programas: programas instalados no seu computador;
Documentos: armazenados temporariamente os últimos arquivos abertos;
Configurações: contém subpastas e links para configurar o Windows;
Pesquisar: pesquisa arquivos, pastas no computador ou Internet;
Ajuda: tira dúvidas de comandos e funções;
Executar: localiza arquivo ou programa;
Desligar: desliga o computador.